Tendências de Google Commerce e E-commerce em Portugal

O e-commerce em Portugal tem verificado um crescimento sem precedentes. Leia o nosso artigo para conhecer as principais tendências a seguir em 2022, com destaque para o Google Commerce. Aproveite as nossas dicas para otimizar o seu negócio, atrair mais clientes e conseguir mais conversões.

Tendências de Google Commerce e E-commerce em Portugal

Antes de a COVID-19 se abater sobre o mundo, já se verificava uma crescente digitalização das empresas e dos negócios, mas a um ritmo considerado lento face aos padrões dos dias de hoje.

Com o impacto das restrições que a pandemia trouxe, geraram-se novas necessidades e padrões de consumo que aceleraram de forma extraordinária o crescimento do e-commerce e levaram à sua afirmação definitiva enquanto canal primário de vendas.

Perante a fragilização da economia originada pela Covid-19, o online ofereceu uma tábua de salvação às empresas que reagiram com a rápida digitalização do seu negócio, permitindo-lhes continuar a sua atividade adaptada a esta nova realidade de consumo.

Através do e-commerce, os comerciantes puderam disponibilizar aos clientes não apenas um novo canal de vendas, mas também uma nova experiência de compra. Consequentemente, o panorama do e-commerce em Portugal não podia ser mais positivo.

Em 2020, de acordo com o relatório e-Commerce 2021, dos CTT, os portugueses gastaram cerca de 4,4 mil milhões de euros em compras online, com cada e-buyer a gastar em média 998 € anuais. Já em 2021, a taxa de utilização do e-commerce registou um crescimento de 5,2%, face a 2020.

As previsões apontam para um continuado crescimento, estimando-se que até 2025 o número de utilizadores do e-commerce em Portugal cresça na ordem dos 7% para 6 milhões de utilizadores. É também esperado que, no mesmo período, o volume de mercado atinja os 7,72 mil milhões de euros.

Ainda de acordo com o relatório dos CTT, os produtos mais vendidos online em Portugal são: vestuário e calçado, eletrónica e computadores, higiene e cosmética, livros e filmes, refeições prontas, eletrodomésticos, utensílios para o lar, material de desporto, telemóveis, supermercado, acessórios de moda e produtos e acessórios para animais.

Neste artigo, revelamos as 9 principais tendências para potenciar o seu e-commerce em 2022, com destaque para a integração da Jumpseller com o Google Commerce.

Aproveite as nossas dicas para otimizar o seu negócio online, atrair mais clientes e conseguir mais conversões.


1. Google Commerce

O Google Commerce é uma ferramenta do Google que permite aos utilizadores pesquisar produtos nas lojas online e comparar preços entre diferentes vendedores.

Os clientes podem ir à página do Google, colocar o que desejam pesquisar, selecionar o separador Compras abaixo da barra de pesquisa, ou ir diretamente à página inicial do Google Commerce.

google-commerce

Esta é uma excelente opção, mais barata e menos restritiva para pequenos vendedores. A título de exemplo, em 2020, o Google eliminou as taxas dos comerciantes permitindo aos vendedores apresentar os seus produtos gratuitamente nos resultados de pesquisa. Atualmente, está também a tentar facilitar o upload de produtos para pequenas lojas independentes, para que os mesmos apareçam nos resultados de pesquisa.

Além disso, o Google informou ter aumentado o número de lojas que aparecem nos seus resultados em 80% em 2020, com o crescimento mais significativo vindo de pequenas e médias empresas.

A Jumpseller possui uma integração com o Google Commerce. Verifique aqui como configurá-la na sua loja online e alcance o topo dos resultados de pesquisas no Google.

2. Atendimento Omnichannel (Multicanal)

O processo de compra omnichannel ou multicanal é uma forte tendência do e-commerce que permite melhorar a experiência e a satisfação do cliente.

No entanto, é preciso ter em mente que para oferecer um atendimento multicanal, é necessário dispor de uma boa equipa e das ferramentas certas para responder à procura de forma ágil e, principalmente, com qualidade.

Há clientes que preferem ser atendidos pelo chat online na loja, enquanto outros preferem as redes sociais como o Instagram ou o WhatsApp. Há ainda quem continue a privilegiar o canal telefónico. É, por isso, importante fazer uma avaliação do perfil do seu cliente para determinar quais os canais de atendimento ideais para prestar um serviço satisfatório.

Empresas como a Worten, a Auchan e a FNAC já aderiram a este modelo de atendimento, passando por uma verdadeira transformação digital.

3. Fast Shipping

Um dos principais fatores para fechar a compra com o cliente é a rapidez de entrega, que é sem dúvida é o maior influenciador da decisão na hora de comprar um produto online.

As expectativas no novo normal implicam envios no mesmo dia. Esta necessidade, cada vez mais imediata, de receber o produto adquirido online está na origem do fast shipping e obriga à reestruturação de todo o processo logístico, das cadeias de fornecimento ao envio e entrega dos produtos.

4. Social Commerce

Outra forte tendência em 2022 são as compras através das redes sociais, que se prevê que irão aumentar.

Já há muito que as redes sociais fazem parte do dia a dia dos portugueses e os utilizadores cada vez mais privilegiam a possibilidade de adquirir os produtos nas plataformas que utilizam, sem necessidade de navegarem para websites através de links externos.

As marcas devem, por isso, apostar nestes canais não só para aumentar o seu negócio mas também para melhorar o relacionamento com os clientes.

As compras através das redes sociais estão já disponíveis em plataformas como o Instagram, o TikTok ou o Facebook.

Este último está a investir cada vez mais na investigação e desenvolvimento da jornada do consumidor.

Por sua vez, o Whatsapp tem vindo a inovar o seu serviço no último ano possibilitando meios de pagamento com o WhatsApp Pay e estando a testar anúncios dentro da sua plataforma.

5. Personalização

A personalização é também uma tendência na qual se deve apostar. Por um lado, com o auxílio da inteligência artificial, poderá oferecer uma experiência de compra mais personalizada e eficaz, sugerindo aos clientes produtos enquadrados no seu perfil dos consumidores.

Por outro lado, deve apostar também na personalização dos próprios produtos, permitindo aos clientes alterar os produtos (cor, formato, gravação de nomes ou mensagens, etc.) consoante o seu gosto pessoal.

Artigos de papelaria, acessórios, calçado e vestuário são exemplos de produtos em que pode apostar nesta tendência.

6. Sustentabilidade

A sustentabilidade é um tema que faz parte da ordem do dia e os consumidores estão cada vez mais conscientes e empenhados em adaptar os seus hábitos de consumo para estarem alinhados com esta causa.

Naturalmente, qualquer negócio em todos os setores e indústrias é impactado por esta tendência.

Deve, por isso, ficar atento a novos materiais mais amigos do ambiente para utilizar nos seus produtos, assim como explorar novos modelos de venda e revenda de produtos já que a economia circular está também a ganhar terreno.

Recomenda-se ainda que reveja os processos do seu e-commerce e que privilegie soluções de transporte e a embalagem sustentáveis.

7. Método de Pagamento “Buy Now Pay Later”

Os utilizadores valorizam as soluções de pagamento mais flexíveis, como o BNPL (Buy Now Pay Later).

Este método de pagamento permite aumentar as conversões e reduzir as taxas de abandono do carrinho, ao mesmo tempo que reforça a relação de confiança entre o comprador e o seu negócio.

De acordo com um estudo realizado pela Accenture, as transações BNPL representaram cerca de 6% de todas as despesas online em 2021, sendo esperado um crescimento constante na utilização deste tipo de financiamento.

O estudo prevê que, até 2025, 13% de todas as transações online envolverão a utilização do BNPL.

8 - Chatbots e Assistentes Virtuais

Não sendo propriamente uma novidade, os chatbots serão tendência em 2022.

A expectativa no que toca ao apoio ao cliente durante o processo de compra online é que este seja imediato e seja disponibilizado na própria plataforma de e-commerce, dispensando a realização de contactos telefónicos ou o envio de e-mails para resolver as suas dúvidas.

Estes serviços devem, contudo, ser utilizados como complemento ao atendimento ao cliente tendo em mente que, nalguns casos, o contacto com humanos será sempre um fator decisivo para a prestação de um atendimento de qualidade.

Por seu turno, os assistentes virtuais - uma espécie de versão premium dos chatbots - podem ajudar a melhorar a experiência de compra do cliente. Os mesmos permitem conversações através de comandos de voz ou texto e conseguem responder às perguntas dos clientes de forma rápida e eficaz.

Mediante as informações prestadas pelo cliente, é possível traçar de forma mais correta o perfil dos consumidores e ajustar a oferta de produtos.

9. Modelo de venda por assinatura

A compra de produtos através de assinatura mensal tem vindo a ganhar cada vez mais popularidade.

O principal fator é a comodidade de receber de forma periódica produtos que se consome recorrentemente, tais como alimentos, cosméticos e produtos de higiene, produtos de limpeza, pet food, entre outros.

Nada mais prático do que fazer um pedido apenas e receber os produtos na periodicidade escolhida e por um determinado período de tempo.

O cliente ganha não só pela comodidade como também pela economia de tempo, enquanto as empresas têm faturação garantida durante um certo período de tempo.

Existem diferentes modelos de venda por assinatura: conveniência, em que o cliente faz o pedido dos produtos específicos que pretende receber, e descoberta, em que o cliente paga um determinado valor para receber produtos surpresa.

Esta última opção tem sido bastante explorada por lojas de cosmética, alimentação, artigos para bebé.

Testemunhos de alguns clientes da Jumpseller que obtiveram sucesso através da integração com o Google Commerce

  • Alicouro

    “Utilizamos o canal de vendas Google Commerce há relativamente pouco tempo e os resultados têm sido muito positivos. Ao longo destes meses, aumentamos a visibilidade dos nossos produtos no motor de busca Google, tornando-se o principal canal de tráfego para a nossa loja online. Consequentemente ao aumento de tráfego “quente” verificamos um aumento de adições ao carrinho e vendas. A criação do canal de vendas Google Commerce através da Jumpseller foi um processo rápido e muito intuitivo.“

  • Johnvet

    “Na Johnvet decidimos começar a utilizar as campanhas do Google Ads através da plataforma Jumpseller porque, além de serem muito fáceis e rápidas de utilizar, nos permitem alcançar mais clientes e assim expandir o nosso círculo de vendas. Desta forma aumentamos as nossas vendas e cumprimos nossa missão: “Para cães e donos mais felizes!”

  • La matería Chile

    “As campanhas do Google Shopping ajudaram-nos a aumentar as vendas e a visibilidade da loja no Google. Além de fácil de utilizar, graças ao tutorial e guias da Jumpseller, o Google traz usuários para o site por pouco dinheiro.”

Author

Daniela Costa

Criadora de Conteúdo Digital
Daniela Costa é uma criadora de conteúdos digitais. Ela ajuda as empresas a contar a sua história e a inspirar o seu público através da produção de conteúdos de qualidade. Adora escrever sobre tecnologia, marketing, RH e negócios.

Comece a vender no Google Commerce com Jumpseller

Experimente grátis durante 14 dias. Não é necessário cartão de crédito.