Ao abrir uma loja online, você cuidou de seu design, do carrinho de compras e você gerou conteúdo interessante para potenciais clientes. Agora, você deve se preocupar em ter uma base sólida de clientes que lhe permitirá manter e crescer seu negócio de forma constante. O desafio é manter essa base, criar compradores frequentes e fidelizar os clientes. Para alcançar isso, você deve começar a surpreender seu público para evitar que eles considerem outras lojas. É aí que entram as redes sociais como uma forma de gerar vendas para sua loja online. Pode parecer simples, mas há uma linha tênue separando um trabalho bem feito e um desastre de rede social que pode prejudicar muito seu negócio.

vendendo online

Em seguida, há uma série de dicas e perguntas que qualquer loja online tem a responder sobre sua estratégia de rede social. Elas ajudarão a descobrir se as condições são corretas para iniciar uma campanha nessas comunidades. As redes sociais são um recurso muito atraente no comércio eletrônico e todos querem explorá-las, mas apenas alguns conseguem o que eles esperam.

Não pressione o cliente para uma venda em redes sociais, essa intenção deve vir do cliente

Isso acontece todos os dias. Nós seguimos uma nova loja online no Facebook porque gostamos de seus produtos, da marca que eles estão exibindo e de seu estilo. Mas, dois dias depois, deixamos de segui-los porque tudo o que estávamos vendo no nosso fluxo de notícias eram descontos, promoções, preços e notícias sobre novos produtos. Muitas lojas e marcas online cometem esse grave erro e acabam perguntando-se todos os dias porque os nossos seguidores não interagem com as publicações?.

Pessoas que seguem uma marca nas redes sociais não fazem isso para receber descontos e promoções (o e-mail é o melhor canal para enviar esse tipo de informação). Eles fazem isso porque querem se relacionar com a marca, sua imagem, o que significa e o que ela comunica. Vamos explorar o caso de Bevel, uma empresa americana que fabrica produtos de barbear especialmente concebidos para pessoas afro-americanas. Sua estratégia de rede social sempre foi muito clara: proporcionar uma experiência de "barbearia das antigas". Design funcional, estilo vintage, tudo personalizado em torno do que o cliente precisa.

Eles nunca mostraram produtos, descontos, preços ou coisas similares no seu Instagram ou em outras contas de redes sociais. Eles sempre mostraram seus produtos focados em seu ótimo design. Eles mostram barbearias onde seu produto está sendo usado com uma estética muito especial. Eles usam redes sociais para se comunicar e mostrar o que a marca precisa, não para vender. As vendas virão quando for criada a confiança necessária entre a marca e o cliente. Há uma regra geral que você deve seguir ao implementar uma estratégia de rede social: 40/60

  • 40% do seu conteúdo deve ser o seu, original, melhor e distinto do que já existe. Se você acha que seus seguidores responderiam bem às publicações sobre novos produtos ou promoções, use apenas 10% para isso e deixe os restantes 30% para conteúdo original.
  • 60% podem ser trabalho derivado de uma coleção de conteúdo cuidadosamente selecionada, fazendo referências a outros artigos ou tópicos relacionados.

Quais as redes sociais que seus clientes potenciais usam?

Usando o perfil do cliente que você já possui (algumas pessoas o chamam de "Persona do comprador"), você pode fazer uma lista de potenciais redes sociais onde o segmento está presente e mais ativo. Selecione as 2 ou 3 maiores e concentre-se apenas nelas.

Como referência, se seus produtos estão relacionados a roupas, estilo ou design, você deve usar redes sociais nas quais as imagens chamarão a atenção do usuário. Bevel e Instagram são bons exemplos. Para produtos mais técnicos, quando as qualidades funcionais são mais valiosas, plataformas como o Youtube podem ser de grande importância para encorajar potenciais clientes a comprar seus produtos por meio de vídeos ou podcasts.

Existem personalidades influentes relacionadas ao seu produto?

Pode haver um grupo de pessoas consideradas relevantes ou influentes em seu nicho de mercado. A opinião dessas pessoas pode ter um efeito considerável na tomada de decisão do grupo-alvo. Isso pode ser porque eles se concentraram em alcançar uma grande quantidade de seguidores em um tópico específico ou podem ser artistas conhecidos aproveitando a oportunidade de oferecer-se às marcas como um método de comunicação (embaixadores).

Se houver algum, identifique-os e siga-os imediatamente nas redes sociais. Entre em contato com eles e mostre-lhes o que você está fazendo, pois pode haver um benefício mútuo a ser rapidamente explorado.